Última hora

Última hora

França/SNCM:Polícia detém líderes sindicais que desviaram navio

Em leitura:

França/SNCM:Polícia detém líderes sindicais que desviaram navio

Tamanho do texto Aa Aa

Com a entrada ao início da noite na base naval de Toulon, no sul de França, terminou a saga do Pascal Paoli, sequestrado por funcionários da SNCM durante quase um dia.

Dos 40 marinheiros que participaram na acção, 4 dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores Corsos permanecem detidos, enquanto os restantes foram libertados com termo de identidade, visivelmente abalados após a tomada do navio. “Não somos terroristas, não tínhamos armas a bordo. Somos apenas funcionários e defendemos o nosso emprego”, disse um dos marinheiros. Os portos do Sul de França e da Córsega estão bloqueados há dias, depois do governo francês ter anunciado a privatização da empresa que faz a ligação entre o continente e a ilha. A acção mais espectacular do movimento de greve terminou ontem de manhã com a intervenção do grupo de operações especiais da polícia francesa. Uma operação de dez minutos que não encontrou qualquer resistência.Aliás, os sequestradores chegaram a aplaudir o assalto ao navio. A procuradoria de Marselha vai agora pronunciar-se a respeito das acusações que pendem sobre estes homens.É que em França, desviar um navio equivale ao sequestro de um avião e é punido com pena até vinte anos de cadeia. Por isso, enquanto a greve era reconduzida por mais um dia em Marselha, o porto de Bastia voltava esta madrugada a ser palco de confrontos entre a polícia e manifestantes que reclamavam a libertação dos colegas detidos.