Última hora

Última hora

Autoridades francesas desbloqueiam portos de Marselha e Ajaccio

Em leitura:

Autoridades francesas desbloqueiam portos de Marselha e Ajaccio

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades francesas intervieram durante a madrugada e manhã para desbloquear os acessos aos terminais petrolíferos dos portos de Marselha e Ajaccio.

No décimo segundo dia de mobilização, mantém-se a greve contra a privatização da SNCM e o tráfego marítimo na Córsega continua paralizado. A intervenção das forças de segurança deu-se, no entanto, sem incidentes. Os manifestantes acataram as ordens dos polícias destacados para a operação. O prefeito Pierre-René Lemas justificou a acção pela necessidade de respeitar as regras europeias de livre circulação e por uma questão de saúde pública. Lemas quer acreditar “no sentido de responsabilidade de todos os envolvidos” e acrescenta que “conhecendo-os bem, apela verdadeiramente à calma”. A Córsega enfrentava na sexta-feira um bloqueio total, depois do endurecimento do conflito social em torno da transportadora marítima. Depois da paralisia dos portos, trabalhadores dos aeroportos de Bastia e Ajaccio uniram-se à contestação. O tráfego aéreo foi hoje restabelecido. O clima de tensão foi aliviado com a libertação dos quatro marinheiros que, na quarta-feira, desviaram um navio da companhia, entre os quais o dirigente sindical Alain Mosconi. Mas os sindicatos continuam mobilizados em Marselha e na Córsega para a sua “próxima batalha”, que definirá o futuro da deficitária SNCM. O governo propõe um plano para salvar a empresa em que o Estado francês conserva 25% do capital.