Última hora

Última hora

Ian Blair atrasou investigação independente à morte do brasileiro abatido em Londres

Em leitura:

Ian Blair atrasou investigação independente à morte do brasileiro abatido em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Cartas do chefe da polícia britânica para o Ministério do Interior mostram como Sir Ian Blair atrasou o arranque da investigação independente à morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, abatido no dia seguinte aos atentados falhados de Londres, em Julho.

A Comissão Independente, que deverá entregar o seu relatório antes do Natal, está por seu turno “embaraçada” com a fuga à imprensa de documentos e fotos relacionados com o processo. A família do electricista de 27 anos, abatido pela polícia, esteve esta semana em Londres para conhecer os últimos desenvolvimentos da investigação. Os pais de Menezes afirmam ter ficado “angustiados” com as imagens da única câmara de vigilância na estação de metro de Stockwell onde o seu filho aparece “totalmente relaxado e calmo” poucos momentos antes de ter sido abatido, por erro, com 7 tiros na cabeça. Ian Blair tem sido pressionado para se demitir. Na carta que escreveu ao Ministério do Interior, o chefe da polícia afirma que “impediu” o acesso da Comissão Independente ao local da ocorrência para dar prioridade a investigação terrorista. A comissão só pôde começar a trabalhar 6 dias após a morte de Menezes.