Última hora

Última hora

Milhares de franceses nas ruas e em greve contra o governo de Villepin

Em leitura:

Milhares de franceses nas ruas e em greve contra o governo de Villepin

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 150 mil pessoas terão participado na manifestação em Paris contra as políticas económicas e sociais do governo. O número foi dado pelos sindicalistas, mas mesmo que o balanço das autoridades seja menor, o certo é que a adesão foi bastante grande, não só na capital francesa como em Marselha e Toulouse.

As expectativas das cinco confederações sindicais confirmaram-se: houve poucos autocarros, quase não houve metro a circular, mais de metade das escolas fecharam por falta de funcionários, os comboios circularam a meio gás. Uma parisiense diz que os trabalhadores estão fartos das privatizações que dão tudo aos accionistas e cada vez menos aos empregados. Também os aeroportos foram bastante afectados. Segundo os dados da direcção geral de aviação civil, só durante a manhã foram cancelados em Orly e em Roissy quase 400 voos. Em Lyon, o metro parou totalmente, os autocarros eram muito poucos, o trânsito entupiu a segunda cidade do país. Os poucos transportes que circularam andaram sempre cheios. Uma lionesa explicou à EuroNews que esperou mais de uma hora pelo autocarro mas não teve em outro remédio e chegou tarde a casa; um outro passageiro acha que não é preciso prejudicar os utentes, que as greves também impedem as pessoas de procurar emprego, a greve penaliza os clientes que pagam os transportes. Em Lyon, com a chuva e temperaturas inferiores a 13 graus, a opção de grande parte das pessoas foi mesmo a bicicleta.