Última hora

Última hora

Reacções à abertura das negociações de adesão da Turquia

Em leitura:

Reacções à abertura das negociações de adesão da Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

Um acordo histórico que provocou múltiplas reacções. De Bruxelas a Washington todos tiveram uma palavra sobre o futuro europeu agora com novas perspectivas. O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, foi um dos primeiros a reagir: “a Turquia deverá ter um tratamento igual aos outros candidatos. As directivas para a implementação de valores democráticos, direitos humanos e legislação deverão ser respeitados na sua totalidade para que a integração se verifique. A Europa deverá aprender mais com uma a Turquia que terá que conquistar o coração dos europeus”.

A Áustria esteve até ao fim contra este acordo. A ministra dos Negócios Estrangeiros explica: “ Existem muitas formas de solução. Existem várias saídas para um mesmo caso em discussão. As negociações só agora começam”. O Chipre é um problema para a Turquia. Para o MNE cipriota este foi um passo positivo: “ Sempre apoiámos as reivindicações turcas. esperemos agora que a Turquia reconheça a contribuição cipriota”. Para o amigo americano o discurso é idêntico: “Há muito tempo que os Estados Unidos apoiam as aspirações turcas mas não temos voto neste processo.Limitamo-nos a dar um apoio diplomático e retórico a estas aspirações”, disse um porta-voz do departamento de Estado norte-americano.