Última hora

Última hora

Imigrantes africanos voltam a assaltar fronteiras de Marrocos com Melilla

Em leitura:

Imigrantes africanos voltam a assaltar fronteiras de Marrocos com Melilla

Tamanho do texto Aa Aa

Nem as barreiras de arame cada vez mail altas, nem a vigilância constante das forças espanholas consegue refrear o desejo de milhares de africanos de alcançarem a Europa. Uma nova vaga de imigrantes da África subsahariana tentou, esta madrugada, passar as barreiras que separam Marrocos da cidade espanhola de Melilla.

Cerca de 500 pessoas tentaram passar as vedações; 65 conseguiram-no e foram detidas pelas autoridades espanholas; 39 ficaram feridas. Melilla sempre foi um ponto de passagem de África para a Europa. Nas últimas semanas, o êxodo ganhou contornos dramáticos e à medida que Espanha anuncia o reforço da segurança, maior é a tensão. Desde o princípio do Verão já morreram oito pessoas e várias centenas ficaram feridas. Para controlar o afluxo de imigrantes está prevista a construção de uma terceira cerca e as existentes já começaram a ser ampliadas de três para seis metros de altura. A situação na cidade é insustentável. Um cidadão diz que Melilla é já densamente povoada e, toda esta gente, é demais. Os campos de refugiados não têm capacidade para acolher mais pessoas. Muitas permanecem nas ruas. Madrid e Rabat prometem cooperação para travar este êxodo maciço. Mas nem o risco da própria vida tem parado os que sonham com o continente europeu.