Última hora

Última hora

Angela Merkel chefia governo de bloco central na Alemanha

Em leitura:

Angela Merkel chefia governo de bloco central na Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

O fim do Impasse pós-eleitoral na Alemanha. A líder conservadora Angela Merkel vai liderar um governo de coligação entre sociais-democratas (SPD) e democratas-cristãos (CDU).

Três semanas depois das eleições terem dado à CDU uma vantagem de apenas um por cento, os principais partidos chegaram a um acordo para partilhar o poder. O entendimento, que terá ainda que ser aprovado pelo Bundestag, prevê para já a distribuição paritária dos 16 cargos ministeriais, e duas prioridades partilhadas pelos dois partidos: a luta contra o desemprego e a reforma fiscal. Até dia 12 de Novembro, as duas formações vão tentar conciliar posições em torno de um programa de governo comum para os próximos quatro anos. Merkel, que vai ser a primeira mulher Chanceler na história da Alemanha, sublinhou hoje em Berlim que, “os resultados eleitorais mostraram que os cidadãos desejam um entendimento sobre os temas que afectam o país”, falando de uma coligação das novas possibilidades como, “a única alternativa razoável”. O fim do ciclo Schroeder não afasta de cena a polémica agenda de reformas sociais do Chanceler cessante, que irá certamente inflamar os debates dos próximos dias. Depois de sete anos no poder, os sociais democratas saiem a ganhar do acordo pós-eleitoral uma vez que vão ocupar oito das mais importantes pastas ministeriais, como os Negócios Estrangeiros ou as Finanças. Os conservadores vão no entanto ficar com o posto chave da economia que será entregue ao líder da CSU da Baviera, Edmund Stoieber. O número dois do SPD, Franz Muentefering garantiu que o próximo governo irá,“equilibrar justiça social e reformas económicas”. Uma declaração que prenuncia novas cedências do lado da CDU, que no seu programa eleitoral defendia medidas polémicas como o aumento em 2% do IVA ou uma reforma do código laboral que facilite os despedimentos.