Última hora

Última hora

Paquistão: Terramoto poderá ter feito 30 a 40 mil mortos

Em leitura:

Paquistão: Terramoto poderá ter feito 30 a 40 mil mortos

Tamanho do texto Aa Aa

Nas montanhas da Caxemira paquistanesa, onde se registou o epicentro, é evidente o rasto da destruição deixada pelo terramoto do fim de semana.

Devido aos deslizamentos de terras, centenas de aldeias ficaram totalmente soterradas, encurralando milhares de pessoas nos escombros. Oficialmente, há vinte mil mortos confirmados, mas as autoridades paquistanesas dizem que a pior catástrofe de que há memória no país poderá cifrar-se entre as trinta e as quarenta mil vítimas mortais, na maioria crianças. Na Índia, menos tocada pelo abalo de 7,6 graus na escala de Richter, há cerca de mil mortos confirmados. Entretanto, após o pedido de ajuda internacional do presidente Musharraf, o auxílio humanitário começa a chegar ao Paquistão, mas Islamabad rechaçou com frieza a oferta indiana de apoio. Além de equipas especializadas de salvamento de diversos países, a comunidade internacional enviou helicópteros para encaminhar as dezenas de toneladas de víveres retidas em Islamabad, devido ao difícil acesso aos locais sinistrados. Para Muzaffarabad, capital da Caxemira paquistanesa, o envio de comida e ajuda de emergência pode já ser feito por via terrestre, depois de terem sido desimpedidas as duas principais estradas da região. As operações de resgate irão assim prosseguir com maior enquadramento logístico. Mas os muitos milhares de feridos e desalojados permanecem em condições precárias, com as equipas médicas a terem de realizar operações cirúrgicas de urgência a céu aberto.