Última hora

Última hora

China à conquista do espaço

Em leitura:

China à conquista do espaço

Tamanho do texto Aa Aa

A China colocou hoje em órbita uma nave tripulada, com dois astronautas a bordo que vão permanecer no espaço, durante cinco dias.

O sucesso da missão foi efusivamente comemorado na base espacial de Jiuquan, na Mongólia interior, a 1000 quilómewtros de Pequim. O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, apressou-se a felicitar os técnicos da base espacial. A Shenzhou VI, que em tradução livre quer dizer “nave divina”, foi lançada às 9 horas locais, duas horas em Lisboa, acupulada à fuselagem Longa Marcha 2F. Vinte e um minutos depois da descolagem, a nave separou-se. Mas nas ruas, o regozijo era grande. “Estou realmente nervosa…é a segunda vez que a China lança uma nave…. agora, sinto-me tão feliz”, diz uma jovem, na cidade de Beijing Fei Junlong, de 40 anos e Nie Haisheng, de 41, são os dois astronaustas, a bordo. Alguns minutos depois da descolagem, acenaram para as câmeras. Junlong falou, para repetir insistentemente que se sentia muito bem.