Última hora

Última hora

Gripe da aves: UE apela à calma

Em leitura:

Gripe da aves: UE apela à calma

Tamanho do texto Aa Aa

Multiplicam-se os focos de gripe aviária nos confins da Europa e o vírus atinge já território da União. Enquanto se analise o tipo de gripe que atinge a Grécia a Roménia faz tudo para limitar a propagação do perigoso H5N1 confirmado em solo nacional tal como na Turquia.

O governo de Bucareste assinalou hoje o aparecimento de novos focos de infecção e a vontade de trabalhar em conjunto com países como a Ucrânia e a Moldávia para melhor controlar a situação. A reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros dos 25 no Luxemburgo foi hoje dominada pela crise da gripe aviária. Os chefes da diplomacia admitem que a doença, que passou da Ásia para a Europa, é uma ameaça global que requer cooperação internacional. Markos Kypriano, comissário europeu da Saúde declarou que o nível de preparação da Europa para este problema ainda não é satisfatório. Mas, por outro lado, “nãose deve fazer comparações com a gripe espanhola porque hoje temos diversos meios de detecção e de combate da doença, quer meios médicos, antibióticos e não apenas os anti-virais”. Kipriano lançou um apelo à calma para evitar um alarme generalizado, admitindo, no entanto, que os Estados Membros não têm anti-virais em quantidade suficiente para responder a uma agravamento da situação. Os ministros da Saúde da União reúnem-se quinta e sexta-feira para debater, precisamente, a prepação de um plano contra uma eventual pandemia. Nesta altura, o H5N1 foi confirmado, apenas, na Roménia e na Turquia, nos restantes países afectados pela gripe das aves estão a ser efectuadas análises para se averiguar se trata do mesmo vírus. O que parece certo é que a epizotia progride de acordo com o rumo migratório das aves, pelo que se pensa que uma real propagação da gripe aviária na sua variante simples será inevitável.