Última hora

Última hora

Economia alemã deve crescer menos que o previsto em 2006

Em leitura:

Economia alemã deve crescer menos que o previsto em 2006

Tamanho do texto Aa Aa

O crescimento económico alemão vai abrandar, este ano, e aumentar ligeiramente no próximo. As previsões foram publicadas esta quinta-feira pelo conjunto dos seis principais institutos económicos do país.

Roland Döhern, presidente do instituto RWI, diz que “a economia alemã está ainda muito dependente do estrangeiro, uma vez que faltou alguma dinâmica à economia interna, durante este ano”. A previsão de crescimento para este ano foi revista muito ligeiramente em alta, mas, no que toca a 2006, as previsões são bem menos optimistas que as anteriores. Para este ano, o painel prevê um crescimento de 0,8 por cento, metade do do ano passado. Para o ano, haverá uma retoma de 1,2 por cento. O desemprego deve ultrapassar os 11 por cento, este ano, e baixar ligeiramente em 2006. Já o défice orçamental deve cair dos 3,5% deste ano para os 3,1 por cento, um valor que continua a quebrar as regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento da União Europeia. No mês passado, a taxa de desemprego subiu para os 11,7 por cento, aproximando-se novamente do máximo do pós-guerra, de 12 por cento, atingido em Março. Isto depois de uma recuperação, durante o segundo trimestre. O painel prevê uma melhoria nos números em 2006, mas a contratação deve continuar fraca, apesar da confiança dos empresários estar a melhorar. Segundo o relatório publicado esta quinta-feira, 11 por cento das empresas alemãs ponderam fazer novos contratos, ao passo que um quarto pretende reduzir o quadro de pessoal. A BDI, principal associação patronal do sector da indústria, quer que o governo da grande coligação retome o plano de corte nos impostos, abandonado pelo anterior executivo, num esforço para reduzir o défice.