Última hora

Última hora

Quirguistão face a nova crise política após morte de deputado num motim

Em leitura:

Quirguistão face a nova crise política após morte de deputado num motim

Tamanho do texto Aa Aa

A “Revolução das Tulipas” foi em Março, mas o Quirguistão está longe de ter conseguido a estabilidade.

Este sábado, centenas de pessoas juntaram-se na principal praça da capital Bishkek e preparam-se para ficar, tendo em conta a instalação de tendas e sanitários. Pedem a demissão do primeiro-ministro, Félix Kulov, eleito mesesdepois de ter sido uma das figuras da revolução. Kulov é tido por responsável pela morte de um deputado há dias durante um motim numa prisão. O chefe do governo diz que se trata de uma desculpa usada por indivíduos que procuram perturbar o país e garantiu que a ordem será restabelecida de acordo com as disposições do presidente Kurmanbek Bakiev. A tensão na ex-república soviética da Ásia Central chega também ao parlamento, que se reúne este domingo em sessão extraordinária para debater a morte do deputado e votar uma moção de censura ao governo. A crise intensificou-se na quinta-feira. Um popular deputado foi morto quando tentava pôr fim ao motim numa prisão nos arredores de Bishkek. É o terceiro deputado a ser morto em condições semelhantes. Na origem do motim está o descontentemento dos presidiários relativamente às condições de detenção.