Última hora

Última hora

"Wilma" diminui de intensidade mas torna-se mais devastador no México

Em leitura:

"Wilma" diminui de intensidade mas torna-se mais devastador no México

Tamanho do texto Aa Aa

Mais fraco mas mais devastador. O furacão “Wilma” desceu para a categoria 3 na escala de Saffir-Simpson, no entanto, os efeitos devastadores são maiores face à lentidão com que avança sobre a península do Iucatão.

As zonas balneares mexicanas estão inundadas e muitos bens públicos e privados,destruidos. O governador diz-se impressionado pela destruição, embora não se registem mortos. Milhares de pessoas, habitantes e turistas, encontram-se em abrigos à espera que tudo acalme. Os ventos rondam os 200 km/h, mas Wilma está quase parado no México. Avança só a 6 km/h. Cuba deverá ser atingida este domingo e depois a Florida. Cuba já sente os efeitos. O Oeste da ilha está debaixo de chuvas torrenciais e os tornados destruíram algumas plantações de tabaco. Havana já deslocou 370 mil pessoas e as evacuações continuam. Na Florida, depois dos turistas, as autoridades ordenaram a saída dos habitantes das zonas costeiras. A ordem abrange 80 mil pessoas. O território americano deve ser atingido na segunda-feira e, a verificar-se a tendência e as estimativas, o “Wilma” estará já bastante enfraquecido. Com um diâmetro de 800 km, “Wilma” é o 12° furacão da época e o mais forte de sempre em termos de pressão atmosférica.