Última hora

Última hora

Gripe das Aves: Análise a caso sueco afasta presença de H5N1

Em leitura:

Gripe das Aves: Análise a caso sueco afasta presença de H5N1

Tamanho do texto Aa Aa

A Suécia está de momento livre da variante mais perigosa da gripe das aves, a H5N1. O pato encontrado morto em Eskilstuna, a Oeste de Estocolmo, estava infectado com uma estirpe menos virulenta da doença.

Entretanto, a União Europeia anunciou que se vai pronunciar, até terça-feira,sobre uma eventual proibição da importação de aves selvagens. O pedido partiu da Grã-Bretanha, depois de um papagaio oriundo do Suriname, que se encontrava em quarentena, ter morrido há dias de uma estirpe ainda não identificada de gripe. Na Croácia, as medidas de prevenção impuseram um cordão sanitário num raio de três quilómetros em torno do foco onde foi detectada a doença em cisnes selvagens. Milhares de aves de capoeira já foram abatidas por precaução, enquanto se esperam os resultados das contra-análises realizadas num laboratório britânico. Na Rússia, foi detectado mais um foco de gripe das aves na região de Tcheliabinsk, nos Urais. A aldeia de Sanuli está em quarentena e os animais suspeitos estão a ser eliminados. Um enorme transtorno para as populações, que se dedicam à criação para consumo próprio. Sara Bushayeva tinha 26 gansos, 17 patos e 30 galinhas. Todos foram dizimados. Com este novo ponto de infecção, são já sete as regiões russas atingidas pela epizootia, desde que foi detectada no território da Federação em Julho passado.