Última hora

Em leitura:

Constituição iraquiana foi aprovada


mundo

Constituição iraquiana foi aprovada

Os iraquianos aprovaram a Constituição do país. Os resultados finais do referendo de 15 de Outubro foram divulgados hoje. Segundo a comissão eleitoral, a nível nacional, o “sim” obteve 79 por cento, o “não” 21 por cento. A taxa de participação foi 63 por cento.

Como era esperado, as regiões xiitas e curdas disseram “sim” quase a cem por cento. Duas das 18 províncias votaram “não” de forma maciça. Trata-se das regiões sunitas de Anbar e Salahedine, onde mais de dois terços dos eleitores votaram contra. A contagem era por isso crucial na província de Nineveh. O não obteve 55 por cento, aquém dos dois terços necessários para bloquear a aprovação da Carta Magna. O texto seria chumbado se mais de dois terços dos eleitores de três províncias votasse contra. Um habitante de Bagdad felicita o povo iraquiano e fala de um grande sucesso. Outro residente da capital afirma que é um dia de grande alegria, que a vitória do “sim” é um revés para o terrorismo. Diz que este é o primeiro passo para o futuro e que desafiaram todos os que conspiram contra o Iraque. Com a aprovação da Constituição e a eleições legistativas de Dezembro, o Iraque surge como Estado Federal e democracia parlamentar. A Constituição estabelece um país multi-étnico e multi-religioso, apesar do Islão ser a religião do Estado e principal fonte do direito. Mulheres e homens gozam dos mesmos direitos e as línguas oficiais são o árabe e o curdo.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Pioneira dos direitos dos negros morre aos 92 anos