Última hora

Última hora

Síria intimada a colaborar sobre assassínio de Hariri

Em leitura:

Síria intimada a colaborar sobre assassínio de Hariri

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e a França apresentaram uma resolução nas Nações Unidas onde exigem à Síria que prenda os funcionários e cidadãos implicados no assassínio do ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri.Neste projecto de resolução pede-se também às autoridades sírias que cooperem com a Comissão de Investigação da ONU.

A Secretária de Estado norte-americana, Condoleeza Rice, de visita ao Canadá, advertiu a Síria para que “não relativize o relatório Mehlis, e que coopere”.Esta advertência ilustra a situação difícil em que se encontra actualmente Damasco. Na realidade, trata-se de uma última oportunidade que a Síria têm para colaborar na investigação ao assassínio de Rafic Hariri, evitando assim eventuais sanções internacionais. E é isto mesmo que explica o novo embaixador norte-americano nas Nações Unidas, John Bolton: “Trata-se de um sinal muito forte do Conselho ao governo Sírio para que toda a obstrução cesse imediatamente. Queremos uma total cooperação nesta investigação, queremos documentos e uma verdadeira colaboração” O relatório, classificado pelo regime Sírio como uma “arma política”, aponta o envolvimento de altos responsáveis dos serviços de segurança sírios e libaneses no atentado contra o ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri.