Última hora

Última hora

Alemanha: nova crise política pode comprometer coligação governamental

Em leitura:

Alemanha: nova crise política pode comprometer coligação governamental

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha pode estar ainda longe de se libertar do caos político em que mergulhou nas eleições legislativas de 18 de Setembro.

Edmundo Stoiber, o líder da CSU da Baviera, nomeado ministro da Economia do governo de coligação não vai participar no executivo. Stoiber ainda não o disse abertamente, mas a maioria dos analistas e até os elementos mais próximos das uniões cristãs, garantem que o homem que quis ser chanceler em 2002 não deixará a sua Baviera natal para partir para Berlim. As notícias sobre esta decisão surgem no dia seguinte ao anúncio da decisão de Franz Muntefering, presidente do Partido Social Democrata e futuro vice-chanceler, de não se candidatar à sua sucessão na liderança do partido. O congresso do SPD está marcado para meados de Novembro. Edmund Stoiber tinha já dito que esta posição do presidente do SPD tinha feito mudar a situação. O líder da CSU considera Franz Muftering um dos grandes pilares da grande coligação e se ele abandona a liderança dos social-democratas, os equílibrios são impossíveis. Mas há quem pense que são as desavenças com Merkel que o fazem recuar. Estes anúncios por parte de dois dos líderes da futura grande coligação lançam de novo as dúvidas sobre a formação do próximo governo alemão.Se os prazos forem respeitados, até ao dia 12 o governo será apresentado e no dia 22 será mandatado pelo parlamento.