Última hora

Última hora

BCE mantém juros nos 2%

Em leitura:

BCE mantém juros nos 2%

Tamanho do texto Aa Aa

O Banco Central Europeu (BCE) manteve a taxa de juro da Zona Euro inalterada nos 2%, tal como esperava a maioria dos analistas.

Poucos dias depois de mais uma subida nos juros dos Estados Unidos, o BCE preferiu manter a taxa ao nível que tem há mais de dois anos. Foi o 29o. mês consecutivo sem alterações no preço do dinheiro, o que contrasta com a situação do outro lado do Atlântico, onde os juros têm vindo progressivamente a subir, até aos actuais 4%, ou seja, o dobro do que se pratica nos doze países da moeda única.

No entanto, o Conselho de Governadores, presidido por Jean-Claude Trichet, mantém-se alerta no que toca à inflação. Diz Trichet, “nunca prometi que não haveria mudanças. Pensamos que a actual taxa de juro ainda é apropriada, mas na actual situação é preciso uma forte vigilância e os riscos inflaccionistas estão a crescer”.

As previsões apontam para que o BCE siga o exemplo norte-americano em Dezembro.

A Eurozona está a afastar-se dos Estados Unidos em termos de política monetária, numa altura em que o presidente da Reserva Federal, Alan Greenspan, está prestes a deixar o posto.

Os analistas dizem que o BCE tem vindo a criar uma grande expectativa e não pode tardar muito em apresentar medidas concretas.

A subida nos juros é uma medida de combate à inflação, mas só pode ser utilizada quando a economia dá sinais de boa saúde. A inflação nos doze países que utilizam a moeda única ronda agora os 2,5%. Os preços altos da energia têm feito com que se mantenha, desde Fevereiro, acima do limite de 2% fixado pelo BCE.