Última hora

Última hora

Reino Unido: Blair enfrenta crise no governo e no partido

Em leitura:

Reino Unido: Blair enfrenta crise no governo e no partido

Tamanho do texto Aa Aa

Tony Blair enfrenta uma rebelião no partido trabalhista e uma crise de autoridade no seio do governo.

Depois duma quarta-feira politicamente negra para o primeiro-ministro, na qualperdeu o seu mais fiel aliado no governo e viu a maioria parlamentar reduzida de 66 para apenas um voto, os analistas são unânimes: “Blair perdeu o controlo”. Mas as opiniões dividem-se quanto à sua capacidade de reagir. A provável transferência de poder para Gordon Brown pode vir a ser muito mais tumultuosa do que Blair desejaria. Os comentadores afirmam que o erro do primeiro-ministro foi garantir que não se irá apresentar para um 4º mandato, transformando-se num líder com os dias contados, alvo fácil para os que querem marcar terreno com vista a futuras eleições. No seio do governo, para além da saída de David Blunkett, rapidamente substituído por outro aliado, John Hutton, Blair enfrentou nos últimos dias vários focos de rebelião. O nº 2 do executivo John Prescott manifestou-se contra a reforma da educação; o ministro da defesa colocou em cheque o projecto sobre a interdição fumar nos locais públicos. Facto sem precedentes desde 1997, a maioria parlamentar ficou reduzida a um voto no sufrágio de um aspecto do projecto de lei sobre o terrorismo o que obrigou o executivo a retirar de seguida outras propostas sobre o tema que arriscava ver chumbadas.