Última hora

Última hora

Urnas encerram no Azerbaijão em ambiente tenso

Em leitura:

Urnas encerram no Azerbaijão em ambiente tenso

Tamanho do texto Aa Aa

A urnas encerraram no Azerbaijão, mas o ambiente de tensão no país permanece elevado, apesar de ter sido usada tinta indelével e de observadores terem estado presentes em em várias assembleias de voto destas legislativas. A oposição declarou estar na posse de dados que provam a existência de quase seis mil casos de irregularidades e pede a anulação do escrutínio.

Ao mesmo tempo o partido do presidente Ilham Alyev anunciou que prevê ganhar as eleições e que não foram detectadas situações menos próprias de um acto eleitoral democrático. A expectativa é grande. A oposição garantiu que iria promover manifestações, caso existissem situações menos claras. Nesse contexto, não estão colocados de parte protestos pós-eleitorais organizados pela coligação Liberdade cujo um dos líderes é Isa Gambar, que adoptou a cor laranja, como referencia à revolução na Ucrânia, uma outra antiga república soviética. Gambar faz parte da maior força política na oposição, uma aliança de dois partidos, de quem Ali Kerimli é também líder. O país possui uma posição geoestratégica importante, face à proximidade com a Rússia e o Irão, o que oferece aos seus aliados, como os estados unidos, um importante trunfo no contexto político-militar internacional. Mais ainda, o Azerbaijão é rico em petróleo e gás, o que motiva os parceiros económicos ocidentais a pressionarem o presidente Aliev no sentido de reforçar a democracia do país.