Última hora

Última hora

Aliyev cede a pressões norte-americanas

Em leitura:

Aliyev cede a pressões norte-americanas

Tamanho do texto Aa Aa

Pressionado por observadores ocidentais e pelos Estados Unidos, o presidente do Azerbeijão, Haydar Aliyev, prometeu que as alegadas irregularidades das eleições de domingo vão ser averiguadas.

Um porta-voz do departamento de Estado norte-americano aconselhou esta segunda-feira o governo daquele país a iniciar quanto antes as investigações. Um aviso que surge numa altura em que a oposição azerbeijã se prepara para sair às ruas em protesto. Isar Gambar, líder do partido Musavat, que faz parte da coligação Bloco Azadliq, afirmou que “o bloco vai lutar com determinação, mas apenas por meios pacíficos, em prol da democratização do Azerbeijão”. O Azerbeijão é uma república muçulmana com fortes laços aos países ocidentais, cujas companhias detêm fortes investimentos na indústria petrolífera da região. A Antiga república soviética é vista pelo ocidente como uma garantia de estabilidade na turbulenta zona do Cáucaso Sul. Estabilidade que só será possível, de acordo com a visão ocidental, se se verificarem reformas democráticas no país. Com cerca de 93 por cento dos votos contados, os candidatos do Partido Novo Azerbeijão, no poder, lideravam em 62 dos 125 districtos. A OSCE considerou que as eleições paralamentares azerbeijãs não respeitaram diversos parâmetros “standard” que devem sustentara a realização de eleições democráticas.