Última hora

Última hora

Mais uma noite de chamas em França

Em leitura:

Mais uma noite de chamas em França

Tamanho do texto Aa Aa

De acordo com o último balanço provisório feito pela polícia, foram queimadas em todo o país 814 viaturas e 143 pessoas foram interpeladas.

Ainda não se sabe se os tumultos desta noite se concentraram mais dentro ou fora da região de Paris. Lyon, Toulouse, Lille, Bordeaux, Brest e Marselha foram as zonas onde a onda de violência assumiu maiores proporções, com confrontos com a polícia em Lyon e duas escolas incendiadas em Lille. Há registo de quatro polícias feridos. Às 20 horas, o primeiro-ministro anunciou medidas excepcionais para conter a vaga de destruição que já dura há 12 noites. Entre elas está o recolher obrigatório. Dominique de Villepin autoriza os prefeitos a aplicarem o recolher obrigatório se considerarem a medida útil para o regresso à calma e à normalidade. O chefe de governo anunciou ainda um reforço de mais 1500 agentes reservistas. Sobe assim para 9 mil e quinhentos o número de elementos da segurança destacados em todo o país, em especial na capital. Mas Villepin deu ainda conta da intenção de baixar a idade da escolaridade obrigatória, dos 16 para os 14 anos, para que os jovens possam ingressar em cursos politécnicos mais cedo. A medida está a provocar a ira os sindicatos dos professores pois, garantem, só vai piorar a situação.