Última hora

Última hora

Sonda europeia "Vénus Express" abre a porta do mistério

Em leitura:

Sonda europeia "Vénus Express" abre a porta do mistério

Tamanho do texto Aa Aa

Não é de admirar que Vénus seja um planeta de múltiplos enigmas. Começa por ser associado às mulheres e ao amor. Finalmente, podem desvendar-se alguns dos mistérios da Estrela d’Alva ou do Pastor através da sonda europeia Vénus Express.

É a primeira missão europeia com este destino. A sonda foi lançada pelo Soyouz-Fregate do cosmódromo de Baikonur, no Casaquistão. Levará cerca de cinco meses para chegar ao planeta. Está equipada com sete instrumentos para estudar a atmosfera e a superfície. Uma vez chegada ao destino, a sonda evoluirá para uma órbita a percorrer em 24 horas. A missão durará 500 dias. Cerca de um ano e meio para compreender as diferenças fundamentais entre a Terra e o que chamamos o planeta gémeo, mas que está mais perto do Sol. E como puderam evoluir em dois sentidos tão diferentes. Marcello Coradini, coordenador da missão, explica que “se deixarmos os oceanos evaporarem para a atmosfera, o efeito estufa transformará o planeta numa cópia de Vénus, com atmosfera densa e temperaturas extremamente elevadas. Do género da temperatura dos fornos de cozinha. Por isso” conclui, “ é tão importante estudar Vénus”. Talvez esta investigação possa ajudar a tirar conclusões para o efeito de estufa da Terra. Na superfície de Vénus, a pressão é 92 vezes mais forte do que na Terra e a temperatura ronda os 460° celsius, o que provoca o efeito de estufa e uma cobertura expessa de nuvens. Que se terá passado? E o que eram antes as 800 crateras, registadas até agora? Havia ou há actividade vulcânica? A missão Vénus Express vai trazer ainda elementos de resposta” à interrogação dos cientistas sobre a eventual presença de oceanos no início da história do planeta.