Última hora

Última hora

Décima terceira noite consecutiva de violência em França.

Em leitura:

Décima terceira noite consecutiva de violência em França.

Tamanho do texto Aa Aa

A declaração do estado de emergência e a introdução do recolher obrigatório em algumas das zonas afectadas terão diminuido os incidentes.

Mesmo assim, os arredores de diversas cidades francesas foram palco de ataques violentos que, segundo indicou a polícia, na última noite terão destruído cerca de 193 veículos, e levado à interpelação de 70 pessoas. Na cidade de Lyon, as autoridades ordenaram a interrupção dos serviços de transportes, depois de diversos incidentes, nomeadamente a explosão de um cocktail moolotov junto a uma estação de metro. Em Nice registou-se um ferido grave e nos subúrbios de Paris foram registadas duas dezenas de carros incendiados. A exclusão social é apontada como a causa da actual situação. SOT “Nós queremos trabalhar, queremos ser integrados em França, nós somos franceses, temos bilhete de identidade, por isso queremos ser integrados” Em Toulouse, como noutros locais de França, a violência tende a diminuir. Apenas 16 viaturas destruídas, uma descida significativa se comparada com os acontecimentos de terça-feira, noite em que foram incendiados 55 veículos e um autocarro, e ficaram feridos sete polícias. O ministro do interior, Nicolas Sarkozy, visitou a cidade e voltou a condenar os distúrbios. “é certo que há miséria, é certo que há desemprego e racismo. Tudo isso é verdade. Muitas pessoas que vivem nestes bairros sofrem. Mas nada pode justificar uma violência gratuita, uma violência avulsa”. Para além das medidas de segurança suplementares, o governo francês já anunciou medidas para conter o desemprego e promover a integração.