Última hora

Última hora

Jordânia recorda vítimas dos ataques e rei promete punir responsáveis

Em leitura:

Jordânia recorda vítimas dos ataques e rei promete punir responsáveis

Tamanho do texto Aa Aa

A Jordânia mobiliza-se contra o terrorismo e promete uma luta sem tréguas aos responsáveis pelo triplo atentado em Amã. Centenas de pessoas reuniram-se esta noite junto ao hotel Radisson, um dos locais atingidos, para condenar os três atentados suicidas e apoiar o rei. Durante a vigília, acenderam-se velas para recordar as 56 vítimas mortais, na maioria jordanas, e ouviram-se gritos de vingança.

Estes foram os primeiros ataques desta envergadura na Jordânia. O rei Abdallah Segundo tentou ontem tranquilizar a população, prometendo “perseguir todos os terroristas, os que os apoiam, onde quer que estejam e levá-los perante a justiça”. Segundo a polícia, já foram detidas dezenas de pessoas. A política do reino essa não será alterada, garante o governo, mesmo se foi usada pela Al-Qaida e pelo jordano Abu Mussab Al-Zarqawi para justificar os atentados. O líder terrorista no Iraque diz ter atacado o seu país por este servir de base aos inimigos do Islão. A Jordânia é um forte aliado dos Estados Unidos na luta antiterrorista, ajudou Washington na guerra no Iraque, e é um dos dois países árabes que assinaram acordos de paz com Israel. A Al-Qaida ameaça a Jordânia com mais atentados semelhantes aos de quarta-feira. O triplo ataque suicida fez ainda cerca de cem feridos, visitados ontem pela rainha Ránia.