Última hora

Última hora

Alemanha: CDU, CSU e SPD dão luz verde à "grande coligação"

Em leitura:

Alemanha: CDU, CSU e SPD dão luz verde à "grande coligação"

Tamanho do texto Aa Aa

A “grande coligação” tem luz verde e Angela Merkel a porta aberta para achancelaria. Os congressos da CDU, CSU e SPD ratificaram a aliança que deverá governar a Alemanha nos próximos quatro anos.

Em Berlim, os delegados da CDU aprovaram por esmagadora maioria a aliança com o SPD, mesmo estando descontentes com as concessões feitas. Angela Merkel, líder do partido e futura chanceler, diz estar consciente que o caminho não será fácil, porque os parceiros sociais democratas têm ideias diferentes, mas afirmou estar convencida de que as ideias da CDU são melhores mas serão precisos bons argumentos. Também a CSU aprovou, e por unanimidade, o acordo firmado na sexta-feira e que permite ao partido originário da Baviera chegar ao poder. Angela Merkel será eleita chanceler no dia 22 e a CDU e a CSU guardam sete pastas ministeriais. Os sociais democratas contestam também parte do acordo mas, em troca de oito importantes ministériosm, aceitam a aliança com os antigos rivais. O congresso estava previsto há muitos meses. Os delegados deverão validar a passagem de poder na chefia do partido entre Franz Muntefering, a caminho do governo, e Mathias Platzeck. Mas o encontro marca, sobretudo, a despedida de Gerhard Schroeder. Após sete anos de governo e da participação activa nas negociações para a aliança, Schroeder faz o resumo da situação: “Face aos resultados das eleições de 18 de Setembro, a grande coligação era a única alternativa para assegurar um governo forte, estável e activo. Conseguimos e é exactamente o que o país precisa”, garante o ainda chanceler alemão. Pela segunda vez na história, a Alemanha será governada por um executivo saído de uma “grande coligação”.