Última hora

Última hora

Al-Qaida reivindica ataques sangrentos no Iraque

Em leitura:

Al-Qaida reivindica ataques sangrentos no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Mais uma sexta-feira negra no Iraque, com vários atentados a causar perto de uma centena de vítimas mortais. Esta manhã, Bagdade foi sacudida pelas explosões de carros armadilhados. Uma das explosões ocorreu não muito longe do hotel Hamra onde estão alojados muitos ocidentais e foi registada pela câmara de segurança. Outro dos alvos foi um centro de detenção do Ministério do Interior, o mesmo estabelecimento que esteve envolvido no escândalo de tortura de prisioneiros sunitas.

Ainda mais sangrentas foram as explosões ao início da tarde em Khanekin, uma cidade 170 km a nordeste de Bagdade, próximo da fronteira com o Irão. Bombistas suicidas fizeram-se explodir em duas mesquitas frequentadas por curdos xiitas. O incidente ocorreu à hora das preces. Pouco antes, explodiu um carro armadilhado junto a um banco. O balanço provisório aponta para 73 mortos e 85 feridos. As mesquitas ficaram totalmente destruídas. Segundo o ministério do Interior, o número de vítimas pode aumentar porque as buscas nos escombros ainda não terminaram.O braço iraquiano da Al-Qaida, liderado por Abu Musab Al Zarqawi, reivindicou a autoria destes ataques.