Última hora

Última hora

A. Merkel: carreira política difícil coroada com a chanceleria

Em leitura:

A. Merkel: carreira política difícil coroada com a chanceleria

Tamanho do texto Aa Aa

Discreta e pouco amiga das câmaras de televisão, aos 51 anos, Angela Merkel tornou-se a primeira chanceler alemã. Por detrás desta eleição esconde-se uma carreira política que não foi fácil.

Enquanto protestante nunca se alinhou ao perfil da União Democrata-Cristã (CDU)mais ortodoxa, dominada por católicos da Alemanha Ocidental e de raiz mais conservadora. A sua carreira política começou a seguir um rumo mais visível depois da queda do muro de Berlim e por conseguinte do comunismo, quando ocupou o cargo de porta-voz do único governo democrático da República Democrática Alemã (RDA), liderado por Lothar de Maizière. O verdadeiro salto aconteceu quando ganhou a simpatia de Helmut Kohl que a escolheu para liderar o Ministério da Família, Idosos, Mulheres e Juventude, e posteriormente o do Ambiente. Isto entre 1991 e 1998. Estas nomeações valeram-lhe a alcunha de “menina de Kohl”. Ironia do destino, foi graças ao escândalo no interior da CDU que envolveu sobretudo o ex-chanceler alemão que Merkel conquistou a liderança do partido.Merkel, que foi também alcunhada de “Dama de Ferro”, tinha como principal tarefa repôr a ordem no interior da CDU, acabando com as irregularidades nos casos das doações. Uma tarefa difícil e cheia de armadilhas que levou o partido a escolher Edmund Stoiber, líder da CSU, o partido democrata-cristão da Baviera, como candidato a chanceler nas legislativas de 2002. O líder bávaro perdeu e Merkel conseguiu finalmente ganhar a confiança das bases da CDU. O resto da história começou esta tarde no Bundestag.