Última hora

Última hora

Nestlé minimiza contaminação de leite infantil e revela acordo secreto com UE e Itália

Em leitura:

Nestlé minimiza contaminação de leite infantil e revela acordo secreto com UE e Itália

Tamanho do texto Aa Aa

A questão do leite para crianças da Nestlé, contaminado com ITX, vai resolver-se nos tribunais. Isto porque o presidente da multinacional suíça Peter Brabeck revelou a existência de um acordo entre a Nestlé, a União Europeia e o ministério da Saúde italiano destinado a deixar passar o prazo de validade das embalagens contaminadas sem proceder à recolha.

Minimizando a questão, Brabeck acrescentou que “em Itália foram apreendidos no máximo dois e não 30 milhões de litros de leite para crianças”. A ordem judicial surgiu depois de, em Setembro, um teste de rotina ao leite infantil ter detectado a presença de ITX, um fixador de tinta utilizado na impressão das embalagens. Apesar da toxicidade deste produto não estar avaliada, as autoridades italianas resolveram proceder à apreensão. Paralelamente, o ministro da Saúde Francesco Storace ordenou um inquérito ao suposto acordo secreto revelado por Brabeck. Bruxelas não vê motivos para alarmes. O porta-voz Philip Tod diz que “as companhias visadas informaram a Comissão Europeia que esta substância apareceu acidentalmente em algumas embalagens durante o processo de impressão. Também disseram que não há informações sobre um risco sanitário derivado desta substância”. Como medida de precaução a Nestlé resolveu retirar o leite infantil em questão dos mercados português, espanhol, francês e grego. O prejuízo decorrente desta contaminação foi avaliado em dois milhões e meio de euros.