Última hora

Última hora

Kosovo: Dois albaneses kosovares absolvidos pelo TPI

Em leitura:

Kosovo: Dois albaneses kosovares absolvidos pelo TPI

Tamanho do texto Aa Aa

Dos três guerrilheiros albaneses do Kosovo julgados pelo Tribunal Penal Internacional para os crimes na ex-Jugoslávia, apenas um foi condenado.

Em Haia o colectivo de juízes considerou Haradin Bala, de 48 anos, culpado de crimes contra a humanidade, condenou-o a 13 anos de prisão. Isak Musliu, com 35 anos, foi ilibado, assim como Fatmir Limaj, antigo responsável do Partido democrático do Kosovo, de 34 anos, tido como o líder do trio. Os dois foram acusados de crimes de guerra e de crimes contra a humanidade, cometidos entre Junho e Julho de 1998, num campo da guerrilha albanesa do Kosovo UCK, em Lapsnik, no norte da província. O processo foi seguido com muita expectativa. Temia-se que uma condenação dos três disparasse a fúria entre os albaneses da província. O centro da capital kosovar, Pristina, encheu-se de manifestantes que gritavam UCK. O futuro estatuto do Kosovo, província sérvia sob administração das Nações Unidas, está a ser discutido. Os albaneses querem uma independência total, já que representam mais de 90 por cento da população. Estes três guerrilheiros do UCK foram os primeiros albaneses a serem indiciados por Haia, foram detidos em 2003. De acordo com a acusação os três executaram 35 homens, detidos no campo do UCK em Lapsnik. Os detidos eram sérvios e albaneses colaboradores com as forças sérvias, durante as guerras na ex-Jugoslávia.