Última hora

Última hora

Críticas e rumores após tragédia num centro para pessoas sem-abrigo

Em leitura:

Críticas e rumores após tragédia num centro para pessoas sem-abrigo

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades alemãs tentam apurar as causas da tragédia num centro para pessoas sem-abrigo, ocorrida na noite passada, no Leste do país. Nove pessoas morreram e cinco ficaram feridas na sequência de um incêndio.

As autoridades prevêm que a identificação das vítimas mortais leve várias semanas. Eram cinco e meia da manhã, menos uma hora em Lisboa, quando deflagraram as chamas num dos pré-fabricados do complexo de acolhimento, instalado em 1996 à entrada da cidade de Halberstadt, no Estado de Saxónia-Anhalt. Ainda não se sabe também qual era o número exacto de pessoas que se encontrava no local a passar a noite. As chamas progrediram rapidamente, apesar da pronta intervenção da população. Mas o dia trouxe as críticas à acção dos bombeiros. O ministro do Interior da Saxónia-Anhalt defende as equipas de socorro. Klaus Jeziorsky considera normal o tempo que levaram a agir tendo em conta o percurso que é preciso realizar após o alerta. O ministro garante que chegaram depressa, embora fosse demasiado tarde para impedir a tragédia. Procura-se agora apurar as causas por forma a pôr fim aos rumores sobre um acto deliberado. Os primeiros elementos do inquérito levam a polícia a excluir um acto criminoso e a dar primazia à tese de acidente ou problema técnico.