Última hora

Última hora

Estados Unidos: milésimo condenado à morte

Em leitura:

Estados Unidos: milésimo condenado à morte

Tamanho do texto Aa Aa

A última ceia de Kenneth Boyd, condenado à morte na Califórnia do Norte, foi ontem à noite. Dado como culpado do assassinato da mulher e do sogro, oprisioneiro saltou para as páginas dos jornais por ser o milésimo condenado à pena capital desde que os Estados Unidos a restabeleceram em 1976.

O director da Amnistia Internacional denuncia que “o facto do país mais rico e mais poderoso do mundo continuar a matar como forma de resolver os seus problemas sociais não reflete o respeito pelos direitos humanos nem a imagem de uma sociedade civilizada”. Diante da prisão de Raleigh centenas de abolicionistas manifestaram-se. Kenneth Boyd, de 57 anos, foi executado às 17 horas locais por injecção letal.