Última hora

Última hora

Vinte e Cinco de acordo para armazenar dados de comunicações telefónicas e de internet

Em leitura:

Vinte e Cinco de acordo para armazenar dados de comunicações telefónicas e de internet

Tamanho do texto Aa Aa

O “big brother” está, cada vez mais, a olhar para nós e vai armazenar os dados das comunicações de telemóvel, telefone ou internet para melhor lutar contra o terrorismo.

Quem telefonou a quem, onde, a que horas, e durante quanto tempo e os endereços de email de emissores e receptores de mensagens são dados que deverão ser conservados pelas empresas de telefones e internet durante entre seis meses e dois anos. O conteúdo das mensagens, contudo,
não será armazenado. Isso mesmo decidiram, hoje, os ministros da Justiça e Administração Interna dos Vinte e Cinco, apesar do voto contra da Irlanda, Eslováquia e Eslovénia.

O ministro britânico da Administração Interna explicou que os Estados membros podem ir mais além, se o desejarem. Charles Clark disse ainda que foi acordado um procedimento de revisão que permite aumentar a quantidade de dados que podem ser armazenados.

Apesar dos custos para as empresas de comunicações – que os Estados são livres de reembolsar, ou não -, o armazenamento deste tipo de dados é considerado importante, na luta contra o terrorismo. Foi através deles que as autoridades puderam avançar na investigação sobre os atentados de Madrid.

O texto precisa da aprovação do Parlamento Europeu.