Última hora

Última hora

Atentado suicida mata pelo menos cinco israelitas

Em leitura:

Atentado suicida mata pelo menos cinco israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

Israel voltou a ser abalado por um ataque suicida. Um atentado que teve como objectivo fazer o maior número de vítimas civis possível já que foi perpetrado no centro comercial Hasharon de Netanya, ao norte de Telavive.

O último balanço dá conta de pelo menos cinco mortos e 35 feridos, sete dos quais em estado grave. A explosão foi causada por um kamikase palestiniano, que entrou no centro comercial com vários quilos de explosivos. A Jihad Islâmica reinvindicou o atentado, através da televisão Al-Manar, do movimento xiita libanês Hezbollah, e de um telefonema anónimo para a agência noticiosa France Presse. Nessa chamada, o interlocutor disse que o atentado foi cometido por um membro das Brigadas Al-Qods, ala militar da Jihad Islâmica. Pouco antes, as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, próximas da Fatah do presidente Mahmud Abbas, tinham desmentido a reinvidicação da autoria do atentado. Esta é a primeira explosão desde 26 de Outubro, quando um outro kamikase matou seis pessoas num mercado, na cidade costeira de Hadera. Como resposta a este atentado, o ministro da Defesa israelita, Shaul Mofaz, afirmou que Israel vai retomar a demolição das casas dos bombistas suicidas. Para além da demolição das casas, o que já não acontecia desde Fevereiro, o Tsahal tem ordem para voltar aos “assassínios selectivos”. Entretanto, a União Europeia condenou, por sua vez, o atentado de Netanya e considerou que este tipo de acção visa prejudicar as medidas de restabelecimento da confiança aplicadas recentemente por israelitas e palestinianos.