Última hora

Última hora

Condoleezza Rice na Alemanha para tentar justificar voos da CIA

Em leitura:

Condoleezza Rice na Alemanha para tentar justificar voos da CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Um governo recentemente formado e uma chanceler que faz do estreitamento dos laços transatlânticos uma das suas prioridades, levaram a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, a a iniciar o mini-périplo europeu pela Alemanha, sobretudo num momento de polémica devido à questão dos voos secretos da CIA.

Na conferência de imprensa conjunta em Berlim, Angela Merkel anunciou a criação de uma comissão parlamentar de inquérito sobre a questão dos voos secretos, mas em seguida afirmou que “a política externa tem que servir os interesses da Alemanha de fazer progredir a integração europeia e a parceria transatlântica.” A secretária de Estado norte-americana, reconheceu que os Estados Unidos podem cometer erros na luta contra o terrorismo e tentou justificar, ainda que indirectamente, a questão dos voos secretos da CIA. No entanto, assegurou que “os Estados Unidos não praticam a tortura. A tortura e a conspiração para a sua prática são contra a lei norte-americana e contra as obrigações internacionais dos Estados Unidos”, mas referiu que Washington tem “a obrigação de defender o povo norte-americano e vai usar todos os meios legais para o fazer.” A chefe da diplomacia norte-americana deslocou-se depois a Bucareste, a capital romena, onde esteve reunida com o presidente Traian Basescu. Nesta visita de quatro horas, Rice deverá assinar um acordo com o homólogo romeno que permitirá a instalação de complexos militares americanos na Roménia. As autoridades romenas não divulgaram quaisquer informações sobre a data de chegada dos primeiros soldados norte-americanos e sobre os locais onde vão ficar instalados, mas muitos analistas acreditam que se trata do aeroporto Mikhail Kogalniceanu, perto de Constanta, junto ao Mar Negro, e a base de Fetesti, 60 quilómetros mais a oeste.