Última hora

Última hora

Saddam ouve primeiras testemunhas escondidas e com voz distorcida

Em leitura:

Saddam ouve primeiras testemunhas escondidas e com voz distorcida

Tamanho do texto Aa Aa

Teve início, esta terça-feira, a quarta audiência do processo de Saddam Hussein, a primeira com testemunhas escondidas atrás de um biombo e com as vozes distorcidas devido ao medo de represálias.

O antigo ditador iraquiano e os sete colaboradores no massacre de 148 xiitas, em 1982, em Dujail, ouviram duas mulheres denominadas “testemunha A” e “testemunha B”. Uma delas, a “testemunha A”, começou por contar que o seu irmão e outros membros da família foram levados pelas forças de segurança. Depois começou a chorar e contou como, durante os quatro anos em que esteve detida, foi obrigada a despir-se à frente das forças de segurança iraquianas, espancada e torturada com choques eléctricos. Em Dujail, ao norte de Bagdade, o julgamento é seguido por toda a população. Aqui, os habitantes acusam a defesa de Saddam de fazer tudo para atrasar o processo. Se para Saddam e os colaboradores o tribunal não tem legitimidade para os julgar, em Dujail a sentença só pode ser uma: a pena de morte.