Última hora

Última hora

Nigéria interroga-se sobre a segurança aérea após nova tragédia

Em leitura:

Nigéria interroga-se sobre a segurança aérea após nova tragédia

Tamanho do texto Aa Aa

A Nigéria face a uma segunda tragédia aérea em apenas sete semanas. Este sábado, um avião despenhou-se no Sul do país, matando 103 pessoas. Há sete sobreviventes. A bordo estavam cerca de 70 alunos do secundário que voltavam a casa para as férias de Natal.

O aparelho fazia a ligação entre a capital Abuja e Port Harcourt, uma importante zona petrolífera. O acidente volta a fazer surgir as questões ligadas à segurança aérea no país. Um nigeriano diz que os responsáveis da aviação devem fazer qualquer coisa e suspeita da manutenção dos aviões que viajam no país. Outro exige acção pois é um acidente a mais. Os familiares foram deixados durante horas no caos e sem informações. Um inquérito foi aberto. As causas do acidente são ainda desconhecidas. As testemunhas contam que o avião se incendiou antes de tocar a pista, em plena tempestade. O aparelho um DC-9, ao serviço desde 1967, tinha sido adquirido pela companhia privada nigeriana Sosoliso a uma empresa da ex-Jugoslávia. No dia 22 de Outubro, 117 pessoas morrrem na queda de um avião da companhia nigeriana Bellview, a Norte da cidade de Lagos.