Última hora

Última hora

Segurança reforçada em Hong Kong para conferência da OMC

Em leitura:

Segurança reforçada em Hong Kong para conferência da OMC

Tamanho do texto Aa Aa

Hong Kong prepara-se para acolher a sexta conferencia ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) e as autoridades reforçaram a segurança em torno do centro de convenções, local onde se vai realizar a cimeira.

Esperam-se mais de 10 mil manifestantes nas ruas incluindo militantes altermundialistas sul-coreanos, que avisaram terem intenções de realizar protestos radicais contra a OMC. Os manifestantes sul-coreanos são conhecidos pelos métodos radicais de protesto, como acções suicidas. Esta reunião da OMC está inserida no ciclo negocial de Doha e a União Europeia encontra-se pressionada a baixar ainda mais os direitos alfandegários sobre os produtos agrícolas. O comissário europeu para o Comércio, Peter Mandelson, recusou avançar com novas propostas. “Vim a Hong Kong para negociar com os nossos parceiros. Isto não significa que vá realizar novas ofertas. Acho que não é isso que esta ronda de negociações precisa por parte da Europa”, declarou Mandelson. O representante europeu declarou também que espera ofertas de outros países noutros sectores económicos de forma a quebrar o impasse negocial. Pascal Lamy, director-geral da OMC, referiu por seu lado que “existem muitos países nas negociações e que a lei dos números vai prevalecer na agricultura.” Esta conferência ministerial da OMC arrisca-se a um falhanço, como aconteceu em Cancun, uma vez que Mandelson não tem luz verde dos 25 para avançar com novas propostas.