Última hora

Última hora

Iraquianos expatriados vão às urnas

Em leitura:

Iraquianos expatriados vão às urnas

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de prisioneiros e doentes terem votado no Iraque, esta terça-feira foi a vez dos expatriados irem às urnas para escolher o primeiro parlamento após a queda de Saddam Hussein.

Cerca de um milhão e meio de iraquianos espalhados por 15 países foram votar como aconteceu em Londres, onde a afluência começou cedo e a bom ritmo. Para os que vivem no Iraque são as últimas horas de campanha eleitoral. Em Ramadi, o bastião da comunidade sunita, o dia ficou marcado por vários actos de violência, um deles custou a vida a um cabeça de lista da província de al-Anabar. Vários candidatos a estas legisliativas têm sido alvo de agressões. Uma das caras conhecidas, vítima de violência, foi o antigo primeiro-ministro, Iyad Alloui, apedrejado em Najaf. A segurança é, assim, nos próximos dias a principal preocupação das autoridades, perante a ameaça de actos de violência e de boicote da guerrilha sunita que promete manter as hostilidades contra o governo apoiado pelos Estados Unidos.