Última hora

Última hora

Inflação abranda na Europa

Em leitura:

Inflação abranda na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

A inflação homóloga abrandou para 2,3 por cento na Zona Euro e para 2,2 por cento na União Europeia (UE), ficando em ambos os casos 0,2 por cento abaixo de Outubro.

Estes dados foram divulgados esta sexta-feira pelo gabinete de estatística da União Europeia Eurostat. A subida dos preços diminuiu de 0,3 por cento, o que significa uma revisão em baixa da inflação anual para 2,3 por cento, contra os 2,5 previstos em Outubro.

Aliás esta é a menor subida desde Agosto e fica abaixo da estimativa dos analistas consultados pela Bloomberg. No entanto, se excluirmos a alimentação e os combustíveis do cálculo, a subida dos preços manteve-se nos um e meio por cento.

Em Portugal, os preços subiram 0,5 por cento em Novembro face ao mês anterior, mantendo a inflação média anual em 2,3 por cento.

À diminuição da taxa de inflação na zona euro junta-se a melhoria do clima de negócios na Alemanha, de acordo com os dados divulgados esta manhã pelo Instituto IFO.

O índice do mesmo nome, que mede a confiança dos empresários alemães, subiu para 99,6 pontos, face aos 97,8 pontos registados em Novembro, o que constitui um máximo de cinco anos e meio. Os economistas esperavam uma subida mais contida.

O Banco Central Europeu (BCE) aumentou a taxa de juro de referência pela primeira vez em cinco anos para os 2,25 por cento para ajudar a controlar a inflação. O objectivo do BCE é de manter a subida dos preços nos dois por cento, ou ligeiramente abaixo a médio prazo.

Por isto, os investidores antecipam mais aumentos no próximo ano uma vez que a inflação permanece acima do limite dos 2 por cento.