Última hora

Última hora

EDF entra para o CAC40 com o pé esquerdo

Em leitura:

EDF entra para o CAC40 com o pé esquerdo

Tamanho do texto Aa Aa

As acções da companhia energética francesa EDF estão, a partir de hoje, representadas no índice principal da bolsa de Paris, o CAC40.

A notícia chega um mês depois da introdução em bolsa, uma OPV algo decepcionante, uma vez que o título continua a rondar o preço de lançamento. As acções da EDF substituem as da TF1 e passam a contar para 15 por cento da composição do índice.

Os investidores tinham já antecipado a entrada no índice principal e o título da EDF caíu, esta segunda-feira. Ronda agora os 32,5 euros, ou seja, muito ligeiramente acima dos 32 euros da introdução.

Muitos denunciam agora uma prática abusiva por parte de alguns bancos, que terão comprado acções para os clientes sem o consentimento destes. Diz Serge Maître, da Associação Francesa dos Utentes da Banca, que conhece uma pessoa que não pediu nem assinou nada e, mesmo assim, o banco vendeu e comprou em seu nome 62 acções, imputando-lhe um prejuízo de 70 euros.

O caso está agora a ser investigado plo organismo regulador da bolsa. Os bancos terão abusado da confiança dos clientes. Estas compras terão servido para garantir uma forte procura dos títulos.

Diz Madeleine Guidoni, da Autoridade para os Mercados Financeiros, “estes investidores nem sequer tinham manifestado interesse em comprar acções EDF e, no entanto, vieram a descobrir que tinham estes papéis na conta em títulos”.

Apesar da cotação não estar a corresponder às expectativas iniciais, a privatização da EDF foi uma das mais populares de sempre em França, com mais de cinco milhões de subscritores.