Última hora

Última hora

Presidente do Irão quer banir música ocidental da TV e da rádio do Estado

Em leitura:

Presidente do Irão quer banir música ocidental da TV e da rádio do Estado

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Irão, Mahmoud Ahmadinejad, vai proíbir a música ocidental nas televisões e rádios públicas, por considerá-la indecente.

Após os oito anos da presidência reformadora e relativamente moderada de Mohammad Khatami, o novo presidente, eleito em Agosto, promete regressar às políticas ultra-conservadoras da revolução islâmica de 1979. O problema, para as televisões e rádios, é que muitos programas utilizam músicas ocidentais como fundo sonoro. Com esta nova lei, o chefe de Estado Iraniano pretende favorecer a música tradicional. As intenções de Mahmoud Ahmadinejad podem, no entanto, sair goradas já que o público tem acesso a canais estrangeiros por satélite, como refere um estudante universitário. “Se a proibição do presidente se concretizar as pessoas vão perder interesse nos programas de rádio e televisão e virar-se para os media estrangeiros”, considera o estudante. Nos anos da revolução islâmica, a polícia parava os carros para apreender cassetes de música ocidental. Mas, ontem como hoje, os iranianos procuram formas de escapar às interdições.As novas tecnologias podem ajudar, como explica um guitarrista iraniano. “Ele disse que a música ocidental não devia passar na televisão ou na rádio, mas podemos sempre arranjar a música que queremos ouvir noutros sítios, na Internet ou no mercado negro em Teerão”, diz o músico.Desde a sua chegada ao poder, o presidente iraniano tem assumido posturas radicais. Recentemente, Ahmadinejad afirmou que o holocausto nazi, que matou seis milhões de judeus, foi um mito.