Última hora

Última hora

Mancha de benzeno da China já chegou a Khabarovsk na Rússia

Em leitura:

Mancha de benzeno da China já chegou a Khabarovsk na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

A população da cidade russa de Khabarovsk já está a braços com a mancha de benzeno libertada depois da explosão numa fábrica chinesa no passado dia 13 de Novembro. Os perto de 600 mil habitantes da região tentaram criar barreiras para travar a dispersão do produto, espalhado numa mancha com 80 quilómetros e que segue o curso do rio Songhua, afluente do Amur no nordeste da China. Também foram armazenadas toneladas de carvão activado para purificar a água.

Tenta-se a todo o custo evitar a contaminação da cadeia alimentar e doecossistema da região. Os especialistas não descuram a hipótese de, com o degelo, na primavera, se registar outra grande contaminação, já que alguma da benzeno vai ficar retira pelo gelo. Entretanto da cidade chinesa de Yingde, na província de Cantão, chega a notícia de uma outra catástrofe. O rio Beijiang, ou rio do Norte, está parcialmentecontaminado com cádmio com cobre, fruto de uma descarga feita há dez dias por uma fábrica do Estado. O Beijiang é um dos maiores rios da província de Cantão. Milhões de pessoas bebem das suas águas. Os media locais não divulgaram a notícia da contaminação. As autoridades locais baixaram o nível de uma barragem para tentar diluir o produto, com um grau de concentração dez vezes superior ao tolerado pelo corpo humano.