Última hora

Última hora

Aperta-se o cerco sobre ex-nazis no Chile

Em leitura:

Aperta-se o cerco sobre ex-nazis no Chile

Tamanho do texto Aa Aa

Uma médica alemã foi presa no Chile, acusada de ter torturado crianças. Gisela Seewald, de 75 anos, foi directora do hospital da Colonia Dignidad, um centro fundado em 1961 por um antigo cabo das SS.

Os pormenores dos horrores vão sendo conhecidos pouco a pouco. Seewald terá aplicado choques eléctricos e dado sedativos a crianças. As principais vítimas terão sido os meninos que se recusavam submeter-se aos abusos sexuais do chefe da colónia. Situado perto de Parral, a 350 quilómetros de Santiago, o centro, agora rebaptizado Villa Baviera, foi fundado e dirigido por Paul Schäfer, preso em Março deste ano, depois de oito anos de fuga. Schäfer é acusado de 26 crimes de abuso sexual de crianças. A colónia, onde ainda vivem 300 pessoas, sobretudo alemães e descendentes, terá servido também para a prática de torturas e assassinatos de presos políticos, durante o regime de Augusto Pinochet. Em Agosto, foram feitas buscas e encontradas armas que alegadamente pertenciam aos serviços secretos chilenos. As autoridades estão também à procura de corpos de opositores, desaparecidos durante o regime de Pinochet, que podem estar enterrados nos terrenos da colónia.