Última hora

Última hora

Moscovo e Kiev tentam negociar preço do gás

Em leitura:

Moscovo e Kiev tentam negociar preço do gás

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra de palavras dos últimos dias entre a Rússia e a Ucrânia provocou forte tensão política. Os dois lados extremaram posições por causa da intenção de Moscovo de aumentar os preços do gás vendido à Ucrânia.

Kiev chegou a ameaçar pôr em causa o contrato de aluguer da base de Sebastopol à frota russa do Mar Negro. Uma ameaça que faz tremer as próprias fronteiras.Esta quarta-feira, o ministro ucraniano da Energia encontra-se em Moscovo para conversações com o seu homólogo russo. O tempo urge. Se não houver um acordo entre as duas partes, a Rússia ameaça fechar a torneira do gás a partir de 1 de Janeiro. A Gazprom, que detém o monopólio do gás russo, quer aumentar de 50 para 230 dólares o preço de mil metros cúbicos de gás fornecido à Ucrânia. Se Kiev fizer braço-de-ferro com a base de Sebastopol é o futuro da Crimeia, oferecida à Ucrânia por Nikita Kruchev, que está em causa. Muitos analistas consideram que esta batalha económica tem fortes motivações políticas. Moscovo pressiona assim a Ucrânia a relançar os projectos bilaterais que estão em banho-maria desde que Iuschenko chegou ao poder e fá-lo numa altura crucial a poucos meses das legislativas na Ucrânia.