Última hora

Última hora

Impasse nas negociações sobre gás natural russo

Em leitura:

Impasse nas negociações sobre gás natural russo

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia e a Ucrânia continuam sem chegar a acordo quanto ao preço que Kiev terá de pagar pelo gás natural russo. As negociações prosseguem ao mais alto nível com um ultimato bem presente.

O responsável pela Gazprom, Alexei Miller, anunciou que os gasodutos para a Ucrânia serão fechados a partir das dez da manhã de domingo, caso não seja obtido um acordo. Entretanto, Kiev acordou com o Turquemenistão a compra de 40 mil milhões de metros cúbicos de gás natural a preços preferenciais. Face a este acordo, a Gazprom duplicou as importações de gás turquemeno e exige que Kiev abandone o negócio com Ashgabat. Vladimir Putin propôs ainda um empréstimo de 3600 milhões de dólares para que a Ucrânia consiga fazer face aos novos preços. Até agora Kiev pagava à Rússia 50 dólares por mil metros cúbicos de gás natural. A partir de 1 de Janeiro, a Gazprom pretende que o preço chegue aos 230 dólares. Viktor Yushchenko rejeita a concessão de crédito proposta pelo Kremlin e pretende que seja criado um período de transição de três anos, antes de Kiev começar a pagar o preço de mercado. O Presidente ucraniano propõe que, durante esse tempo, o preço do gás natural se cifre entre 75 e 80 dólares por mil metros cúbicos, antes de começar a aumentar gradualmente.