Última hora

Última hora

Publicidade "sexista" choca a Áustria

Em leitura:

Publicidade "sexista" choca a Áustria

Tamanho do texto Aa Aa

Uma campanha publicitária para a próxima presidência da União Europeia chocou a a Áustria e os cartazes mais polémicos vão ser retirados das ruas de Viena.

Pagas com dinheiros públicos, cerca de 500 mil euros para artistas de diferentes países europeus, as obras foram atacadas pela imprensa, oposição social-democrata e Igreja Católica. Os artistas denunciam uma censura pública à arte que apenas teve a intenção de criticar a mundialização e ironizar sobre a União Europeia. O Chanceler conservador, Wolfgang Schuessel, que dia 1 de Janeiro assume as rédeas da presidência da união fez saber que não tem poder para obrigar a retirar os cartazes mas diz que tinha pedido aos responsáveis para renunciarem a certos temas. Arte politicamente incorrecta como a de umaartista alemã que se inspirou no quadro de Gustave Couberte “A origem do mundo” de 1866, foi classificada de “sexistas e negativa para a imagem da União Europeia”