Última hora

Última hora

Acordo para acabar com crise do gás no "horizonte"

Em leitura:

Acordo para acabar com crise do gás no "horizonte"

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin avancou com uma proposta no sentido de debelar a crise em torno do fornecimento do gás russo a uma Ucrânia firme. Durante uma reunião do Conselho de Segurança da Rússia, que contou com a presença do presidente da Gazprom, Alexei Miller, o chefe de Estado russo concordou em “congelar” o preço do gás natural se Kiev assinar um contrato que prevê, no segundo trimestre, o aumento do valor da matéria-prima para aquilo que a Rússia considera o “preço de mercado”.

O objectivo da empresa russa, controlada por Moscovo, é quadruplicar o valor do gás, passando de 50 dólares para cerca de 230 dólares cada mil metros cúbicos. Quanto à última oferta apresentada por Putin, o presidente ucraniano Victor Iutschenko aceitou mas apenas se o referido “preço de mercado” for alvo de negociações. Moscovo tinha ameaçado fechar a torneira à Ucrânia, país que consome actualmente cerca de 30% de gás russo. A União Europeia receia que o abastecimento aos países do velho continente possa estar em causa.