Última hora

Última hora

Sobe pressão em torno de Damasco

Em leitura:

Sobe pressão em torno de Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

O vice-presidente sírio, demissionário, Abdel-Halim Khaddam acusa o presidente da Síria de ter ameaçado o antigo primeiro-ministro do Líbano, Rafic Hariri, assassinado a 14 de Fevereiro, em Beirute. Numa entrevista à televisão Al-Arabya, Khaddam diz que o presidente Bachar al-Assad tinha ameaçado Hariri, afirmando que “esmagaria todos os que lhe desobedecessem.”

O antigo primeiro-ministro libanês, que foi um aliado de Damasco durante vários anos, acabou por apoiar a resolução das Nações Unidas que pedia a retirada das tropas sírias do solo libanês. Na mesma entrevista, o ainda vice-presidente afirmou que os serviços de segurança sírios não poderiam ter decidido sozinhos asassinar Rafic Hariri, sem o aval do presidente Bachar al-Assad. Khaddam também afastou a hipótese de se tratar de um atentado suicida cometido por um palestiniano. Tratou-se, diz, de uma operação que exigia muita tecnologia, toneladas de explosivos e um chefe. No entanto, Khaddam recusou-se a especular sobre a identidade do assassino. “Devemos esperar as conclusões da ONU”, afirmou.