Última hora

Última hora

Gazprom promete repor fornecimento de gás à Europa até terça-feira

Em leitura:

Gazprom promete repor fornecimento de gás à Europa até terça-feira

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra do gás natural entre Moscovo e Kiev está a dar azo a uma enorme crise, com troca de acusações cada vez mais graves.

Porém, a tensão diplomática originada pelo diferendo está a perturbar, sobretudo, o fornecimento de gás aos países da Europa ocidental. De tal forma que a Gazprom anunciou que, a partir de terça-feira à noite, serão bombeados diariamente 95 milhões de metros cúbicos de gás natural suplementares para fazer face aos supostos desvios ucranianos. O vice-presidente da Gazprom, Alexandre Medvedev, acusa Kiev de, desde o dia 1 de Janeiro, ter roubado 100 milhões de metros cúbicos de gás natural no valor de 25 milhões de dólares. Para as autoridades ucranianas, o anúncio da reposição do fornecimento russo à Europa é uma confissão que iliba Kiev de qualquer ilegalidade.O governo ucraniano rejeita ter desviado gás natural russo e afirma dispor de reservas subterrâneas.Porém, para ultrapassar a crise, o presidente Viktor Yushchenko considera necessária a mediação internacional. “Pensamos que a aplicação de princípios europeus na criação de relações no sector do gás natural é extremamente importante para a resolução do diferendo sobre o preço do gás e o seu fornecimento”, afirmou Yushchenko. Diariamente, a crise conhece novos desenvolvimentos.Hoje também, a Gazprom resolveu bloquear o gás natural que, comprado por Kiev ao Turquemenistão, tem de transitar pelo território russo rumo à Ucrânia.